Sumário Econômico 1550

FMI revisa para baixo as projeções de crescimento da economia mundial - Em seu último relatório semestral*,divulgado neste mês, o Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou para baixo suas expectativas para o crescimento da economia mundial para2018 e 2019. Entretanto, a atividade econômica deve continuar apresentando um ritmo positivo de expansão. De acordo com o FMI, a revisão das projeções reflete uma série de fatores: os efeitos negativos de medidas protecionistas no comércio exterior, alguns fatores específicos de países-chave, um aperto nas condições financeiras, tensões geopolíticas e o custo mais elevado do petróleo. Para os próximos anos, espera-se uma desaceleração do crescimento das economias avançadas. Já para as economias emergentes, as perspectivas continuam positivas em algumas regiões, como na Ásia. Contudo, para países em desenvolvimento com forte dependência econômica de commodities e/ou que apresentam necessidade de consolidação da posição fiscal, as perspectivas são menos favoráveis.

CNC eleva previsão das vendas pela primeira vez desde maio - Recursos do PIS/Pasep impulsionaram as vendas e varejo ampliado registrou o maior crescimento para o mês de agosto (+4,2%) em 15 anos. Apesar de pontual, levou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) a interromper sequência de redução de expectativas para 2018, projetando +4,5%, ante +4,3% previsto anteriormente, primeiro aumento desde a greve dos caminhoneiros. Esse cenário se baseia na percepção de que a economia e o mercado de trabalho seguem em lenta recuperação e que as taxas de juros mantêm tendência de queda, pelo menos até o final do ano. Além disso, a taxa de câmbio que havia apresentado elevação de quase 20% entre maio e agosto arrefeceu nas últimas semanas situando-se atualmente no menor patamar dos últimos dois meses.

Prévia da inflação obteve a maior variação para o mês desde 2015 - O IPCA-15 – índice prévio utilizado no regime de metas de inflação – apresentou alta de 0,58% no mês de outubro, contra +0,09% em setembro. Foi a maior taxa para o mês desde 2015. No ano, o índice apresentou elevação de 3,83%, abaixo da alta do mesmo período do ano anterior. No acumulado em 12 meses, a inflação acusou incremento de 4,53%, abaixo do resultado registrado nos 12 meses imediatamente anteriores. Apesar da alta pontual do IPCA prévio, os últimos resultados dos índices de preços ainda indicam sustentação de estabilização da inflação em 2018. Tanto o IPCA-15 como seu índice fechado vêm registrando manutenção em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse processo tende a se manter, refletindo em um cenário benigno para os preços ao longo do ano e mantendo o índice abaixo do centro da meta.

Ações para as micro e pequenas empresas - No dia 19, representantes das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Fórum Permanente das Micro e Pequenas Empresas (FPMPE) reuniram-se para tratar dos assuntos em curso, bem como das ações estratégicas que serão tratadas pelo comitê Investimento, Financiamento e Crédito para este final de exercício. Uma ação estratégica que vale destacar é a elaboração de um documento que está sendo conduzido pela Secretaria Especial das Micro e Pequenas Empresas (Sempe) para ser entregue ao próximo presidente da República. Destacou-se também a Semana Nacional do Crédito (SNC) foi mote da maior parte do tempo da reunião. O Sebrae adiantou expectativas para com a realização do evento: se no ano passado foram atendidas 17 mil empresas; em 2018, é esperado acima de 40 mil MPEs.

Download

  • Sumário econômico - n.1550 | Download

Comments

0

Os comentários serão moderados, portanto evite o uso de palavras chulas, termos ofensivos ou comunicação vulgar. Se tiver alguma dúvida sobre o tema abordado aqui, use a nossa Área de Atendimento. Talvez a resposta já esteja lá.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.